dinamica de grupo trabalho.pdf

advertisement
UNIVERSIDADE PAULISTA
CURSO SUPERIOR DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS
DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS
JOSÉ HENRIQUE CALDAS DE ALMEIDA
RAQUEL COSTA DA SILVA
SABRINA CAROLINE OLIVIERA DE FREITAS
YANN HENRIQUE SALVADOR SOUZA
CARLOS HERIVALDO CALDAS DE ALMEIDAS
JOSÉ TAYRON BAIA TOMAZ
DINÂMICA DE GRUPOS
Macapá-AP
2018
JOSÉ HENRIQUE CALDAS DE ALMEIDA
RAQUEL COSTA DA SILVA
SABRINA CAROLINE OLIVIERA DE FREITAS
YANN HENRIQUE SALVADOR SOUZA
CARLOS HERIVALDO CALDAS DE ALMEIDAS
JOSÉ TAYRON BAIA TOMAZ
DINÂMICA DE GRUPOS
Seminário desenvolvido pelo grupo da Motivação na
Gestão de Recursos Humanos do curso superior de Gestão
de Recursos Humanos do 2° semestre sob orientação de
Maycon.
Macapá-AP
2018
RESUMO
A dinâmica de grupo é uma técnica que tem sido muito utilizada na seleção de pessoas
para identificar as características, pessoais de cada candidato e possibilitar a seleção dos mais
aptos. Existem alguns elementos que devem ser observados com muita atenção no processo de
dinâmica de grupo e que serem como alicerces para a tomada de decisão no processo seletivo
como: participão, os esticos de influência as funções, a inclusão, os sentimentos e as normas.
A dinâmica de grupo (og) é uma das fases mais temidas no processo seletivo mais é
também umas das mais decisivas, começa buscar para ocupar determinada vaga, são analisados
detalhadamente para definir as competências que serão investigados nos candidatos.
Concluímos que a aprendizagem mediante dinâmica, de grupo pode ser efetivar não apenas no
plano teórico, mais também, integradas a capacidade de atuar tanto em situações conhecidas
como nas não previstas, desde que trabalhadas em sintonia com o conteúdo teórico da
disciplina, planejadas em ações e finalidades a serem alcançadas.
Palavra-chave: recursos humanos, gestão de pessoas, processo seletivo, seleção, dinâmica de
grupo.
ABSTRACT
Group dynamics is a technique that has been used in the selection of people to identify
the characteristics, to have access to each candidate and to enable a selection of the fittest. There
are some elements that must be observed with attention and processes of change of perspective
as decision making processes, as processes of influence, as inclusion, feelings and as norms.
Group dynamics (og) is one of the most important and rigorous phases for defining the
competencies that are investigated in the candidates. It concludes that a learning by dynamics,
group can be effective not only theoretically, but also integrates an ability to act as much as
situations as not predicted, as long as it works in tune with the content of the discipline, planned
in actions and purposes to be achieved.
Key words: human resources, people management, selection process, selection, group
dynamics.
.
SUMÁRIO
1. INTRODUÇÃO ............................................................................................................................... 6
2. O QUE SÃO DINÂMICAS EM GRUPO........................................................................................... 7
2.1 Principais Tipos De Dinâmica ................................................................................................ 7
2.1.1 Apresentação ...................................................................................................................... 8
2.1.2 Integração ........................................................................................................................... 8
2.1.3 Relaxamento ....................................................................................................................... 8
2.1.4 Simulação de vendas .......................................................................................................... 8
2.1.5 Dramatização ...................................................................................................................... 8
3. COMO A REALIZAÇÃO DE DINÂMICAS PODE COLABORAR PARA O TRABALHO DO RH ........... 8
3.1 No recrutamento e seleção .................................................................................................. 9
3.2 No engajamento de funcionários ......................................................................................... 9
3.3 No aperfeiçoamento de líderes ............................................................................................ 9
4. CONCLUSÃO ............................................................................................................................... 10
4. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ................................................................................................. 11
6
1. INTRODUÇÃO
É costume aplicar o termo “Dinamica de Grupo” ao estudo dos indivíduos em interação
dentro de pequenos grupos. O vocábulo “Dinamica” implica forças complexas agindo no
interior de um campo ou quando comum.
A competividade das organizações depende da sua capacidade de processar
informações, criar conhecimentos, apresentar, propostas criativas para os impasses cotidianos
e isto depende das competências das pessoas que dela fazem parte, a seleção de pessoas ficou
sendo o principal de identificar quem são as pessoas que irão se adaptar e agregar, valor à
organização .
Segundo Almeida (2004) as empresas ficaram mais exigentes quanto as competências
ao comportamento é também são cada vez mais valorizadas pelas empresas. Esse procedimento
permite conhecer não apenas as habilidades, dos candidatos, mas também a previsão de seu
comportamento, no cargo ocupado.
Além disso, é necessário aprendizagem acontece em um processo coletivo em que o
encontro de pessoas promove a construção do saber em conjunto. Estima a capacidade, mexe
com a desenvoltura da pessoa, estimula o trabalho em equipe, pode melhorar as relações
interpessoais e intrapessoais.
Quebra gelo
De acordo com a Cintia bortotto as dinâmicas bem elaboradas são capazes de
enfraquecerem o mecanismo dos participantes, candidatos que não se manifestam nas
dinâmicas são desclassificados dos processos seletivos. Da mesma forma maneira, quem faz a
sua opinião prevalecer e não ouve o grupo costuma a ter uma impressão negativa do recrutador.
1- Prepare-se
leia sobre dinâmica do grupo, durma bem, alimente-se moderamente. Não se esqueça
que você está sendo observado, o tempo todo, desde o momento em que chega a empresa. Seja
educado
2- Seja você mesmo
Não tente simular comportamento porque os recrutadores, são preparados para enxergar
contradições.
7
3- Posicione-se
Participe da dinâmica. De sugestões, enfia sua opinião. A falta de participação e uma
das principais causas de negação nas dinâmicas grupo.
4- Seja uma pessoa bem informada
Seja atualizado sobre temas de sua área, o brasil e o mundo. As empresas valorizam o
profissional bem informado.
2. O QUE SÃO DINÂMICAS EM GRUPO
A dinâmica em grupo é a etapa do processo seletivo que procura avaliar as habilidades
do candidato, por meio de jogos e atividades que simulem a rotina da função que o profissional
quer exercer.
O papel da dinâmica é criar o ambiente mais natural possível, para que o candidato à
vaga fique à vontade e reaja naturalmente diante dos desafios e situações apresentadas. Sua
reação indica a preparação para o cargo, incluindo não só competências técnicas, como também
aspectos comportamentais e facilidade para o trabalho em equipe.
Trata-se de uma estratégia eficiente para mostrar características da personalidade que
não ficam evidentes nas entrevistas e que pela formalidade da situação podem inibir o
profissional.
As dinâmicas também podem ser usadas para a integração de novos profissionais,
proporcionando a imersão na cultura e valores da empresa.
2.1 Principais Tipos De Dinâmica
Para algumas pessoas, a dinâmica em grupo pode ser uma das etapas mais difíceis do
processo seletivo. Muitos participantes não se expõem por timidez e deixam de apresentar seus
pontos positivos. Outros ficam intimidados com a presença de pessoas que aparentemente estão
mais bem preparadas para a vaga.
Por isso, sempre que o RH promover essa prática, deve ter cuidado para oferecer o
máximo de liberdade e bem-estar possível. A seguir, destacamos os tipos de dinâmica mais
comuns realizados durante a escolha do próximo funcionário.
8
2.1.1 Apresentação
O primeiro passo é conhecer os candidatos à vaga. Algumas apresentações podem ser
feitas oralmente. Para inserção em grupo, essa apresentação pode ser feita para o colega, que
vai passar a informação para o restante da equipe. Essa dinâmica ajuda a construir um ambiente
de descontração e confiança.
2.1.2 Integração
São atividades que permitem a análise do comportamento individual e em grupo,
especialmente diante de desafios ou sob pressão, como na solução de um problema, por
exemplo. Também ajuda a trabalhar a interação e o diálogo entre as pessoas, levando-as a
pensar nas suas atitudes e em como enxergam o outro.
2.1.3 Relaxamento
As dinâmicas de relaxamento são mais lúdicas e procuram eliminar as tensões e
promover um ambiente mais agradável e tranquilo, amenizando o stress e a ansiedade. Essa
técnica é utilizada para promover a integração quando o grupo é muito frio e as pessoas estão
pouco à vontade. Também pode ser aplicada quando é necessário retomar uma atividade.
2.1.4 Simulação de vendas
Nessa prática, os recrutadores dividem as pessoas em grupos, que devem montar uma
estratégia de venda de um produto ou serviço para outro grupo, ou até mesmo para os próprios
recrutadores. Esse tipo de dinâmica ajuda a avaliar, além da capacidade de trabalho em equipe
e divisão de tarefas, a capacidade de escuta e de expressar ideias.
2.1.5 Dramatização
O grupo recebe um tema com uma situação a ser vivenciada, próxima da realidade de
trabalho vivida na empresa. Uma opção é simular a negociação entre vendedores e clientes.
Assim, o avaliador consegue identificar o comportamento e as habilidades dos candidatos para
a função.
3. COMO A REALIZAÇÃO DE DINÂMICAS PODE COLABORAR PARA O
TRABALHO DO RH
A realização de dinâmicas em grupo ajuda o RH a identificar aspectos que não são
percebidos em um primeiro contato. A interação com colegas revela características importantes
que podem ser desenvolvidas para um melhor desempenho profissional, além do crescimento
9
pessoal. Também é importante saber identificar o momento correto de realizar uma dinâmica
de grupo. A seguir, destacamos algumas das etapas na gestão de pessoas que podem ser
melhoradas com o uso de dinâmicas.
3.1 No recrutamento e seleção
Acompanhar o comportamento dos candidatos a uma vaga diante de situações
desafiadoras, verificar a capacidade de trabalhar em equipe e identificar se há encaixe com o fit
cultural da empresa são algumas das funções da dinâmica na seleção de talentos.
Dentro de um ambiente controlado, mas que simula as situações vivenciadas na rotina
corporativa, os responsáveis pela escolha dos próximos funcionários conseguem ter uma visão
mais ampla e escolhem com mais segurança quem são as pessoas ideais para contratar, que vão
contribuir verdadeiramente para o crescimento da empresa.
3.2 No engajamento de funcionários
Algumas dinâmicas específicas podem ser direcionadas para aumentar a motivação dos
colaboradores, desenvolvendo diversas habilidades. Uma das estratégias é o uso dessa
ferramenta no processo de integração de novos funcionários, como citamos acima. Ao usar a
dinâmica, o RH consegue inserir os colaboradores na cultura da empresa de maneira lúdica e
muito mais eficiente do que a apresentação de slides ou a leitura de manuais maçantes. Com
esse trabalho, os profissionais conseguem estabelecer uma melhor relação entre os colegas,
incentivando a formação de equipes que podem ser replicadas no ambiente de trabalho.
A estruturação de times coesos ajuda na construção de um bom clima organizacional e
favorece o engajamento dos funcionários, afinal, sempre trabalhamos melhor quando lidamos
com pessoas com as quais temos um bom relacionamento.
3.3 No aperfeiçoamento de líderes
As dinâmicas de desenvolvimento de liderança estimulam a aplicação de uma
abordagem dentro do conceito de hierarquia moderno, horizontal, que valoriza a colaboração,
a escuta e a empatia. O novo líder incentiva e inspira funcionários, participando ativamente dos
processos internos. Essas dinâmicas promovem hábitos como: trabalho em equipe,
proatividade, autoconfiança, confiança no outro, capacidade de tomar decisões, habilidade de
delegar tarefas, inteligência emocional, busca de inovações, pensamento estratégico, entre
outros.
10
Por meio dessas atividades, os participantes conseguem identificar características
positivas e pontos a serem trabalhados, direcionando o desenvolvimento para essas questões.
Também acumulam experiências para lidar com o outro dentro de uma situação real e que exige
uma posição mais acertada, sem tanto espaço para erros como no ambiente proporcionado pela
dinâmica de grupo.
As dinâmicas voltadas para a liderança são ferramentas importantes para gerar o
amadurecimento profissional dessas pessoas e impactam diretamente no índice de retenção de
funcionários, já que um dos motivos que mais provocam pedidos de demissão está nos
problemas de relacionamento com o chefe. Um gestor bem preparado consegue lidar melhor
com a equipe e trazer resultados positivos para a empresa.
4. CONCLUSÃO
Concluímos que para chegar a construção de competência, conhecimentos, habilidades
e valores é fundamental planejar as ações e as ações e as finalidades a serem alcançadas. Ao
fim desse trabalho podemos deixar bem clara a importância da Dinâmica de Grupos, visto que
o indivíduo dentro desse espaço trabalha em conjunto com outras pessoas, assim desenvolvendo
o seu potencial como ser agente dentro da sociedade.
Observamos a importância do líder que se faz presente, junto a determinado grupo, sua
colaboração (influência) se torna importante ao se observar à necessidade da organização e
clareza dos objetivos.
A Dinâmica do Grupo se torna bem-sucedida através de um bom relacionamento entre
os indivíduos, assim as dificuldades encontradas meio a sociedade de tornam mais fácies de se
resolver.
11
4. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
DINAMICA DE GRUPO – Disponível em https://www.agendor.com.br Acesso em 26 de
outubro as 14h.
FRANCO, MARIA AMELIA SANTORO – Revista educação e pesquisa, são Paulo set / dez
2005 Disponível em www.scielo.be/pdf Acesso em 26 de outubro as 15h.
MATTOS. P.; LICONLN, C. L: A entrevista não-estruturada como forma de conversação:
razões e sugestões para sua análise. Rev. Adm. Pública: 39(4):823-847 jul, -ago 2005
MINICUCCI, Agostinho. Dinâmica de Grupo: Teorias e Sistemas. São Paulo: Atlas, 1997.
PROCESSOS DE RH – Disponível em Blog.seguridade.com.br Acesso em 26 de outubro as
18h.
PONTES, Benedito Rodrigues. Planejamento, Recrutamento e Seleção de Pessoal. 5ed São
Paulo: LTR, 2008
RABAGLIO, Maria Odete. Seleção por Competências. São Paulo: Educator, 2001.
TOMAR, M S. A Entrevista semi-estruturada. Mestrado em Supervisão Pedagógica
realizado na Universidade Aberta, 2009
VERGARA, Sylvia Constant. Métodos de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas,
2005.
Download
Related flashcards
Create Flashcards